Terça-feira, 3 de Maio de 2011

MoveFree lança Bikepedia

 

 

A MoveFree acaba de disponibilizar no seu site, uma “Bikepedia”, espaço onde se pretende disponibilizar diversas informações sobre componentes, acessórios e sobre como melhorar a experiência de utilização de uma bicicleta. Esta “Bikepedia” foi criada através da recolha de informação existente em várias fontes disponíveis online, da equipa da MoveFreee e da própria Specialized.

 

 

Para conhecer esta Bikepedia, clique aqui.

 

O objectivo da MoveFree é disponibilizar informação sobre bicicletas de uma forma simples e para diversos públicos, desde o utilizador mais experimentado, até aqueles que começam a dar as primeiras pedaladas.

 

Este projecto nunca estará verdadeiramente concluído, uma vez que a sua complxidade requer que seja acrescentado conteúdo de uma forma constante, enriquecendo e tornando cada vez mais completa aquela que se pretende que seja uma verdadeira "enciclopédia sobre bicicletas".

Para isso, a MoveFree pretende contar com a ajuda dos seus clientes e de todos os utilizadores de bicicletas para que sugiram temas ou nos enviem informação para ser colocada neste espaço do seu site.

 

Todos os que queiram participar na construção deste espaço deverão enviar as suas sugestões de temas ou informação que considerem relevante para fduarte@movefree.pt.

 

Boas pedaladas!


Publicado por Eupedalo às 17:30
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 2 de Fevereiro de 2011

Recuperar após os treinos

Após andar de bicicleta, especialmente em treinos para competição, é importante fazer uma recuperação adequada do seu corpo para evitar dores musculares e garantir ao máximo o conforto do utilizador da bicicleta.

Neste sentido, pasamos aqui a transcrever um artigo da revista Sportlife, que nos dá algumas dicas para fazermos uma boa recuperação após umas pedaladas.

 

Foto: tejvanphotos

 

"A primeira coisa que deves fazer é não parar de repente. Quando o teu treino exigente terminar, deves continuar a pedalar suavemente e mexer as pernas durante, pelo menos, mais 5 ou 10 minutos. A tua cadência não deve baixar as 85rpm, mas deves fazê-lo sem esforço, deixando que a bicicleta se mova só com o peso das tuas pernas. Este movimento é como uma massagem suave já que a contracção-relaxação muscular ajuda a limpar os resíduos da musculatura da tua perna.

 

- Antes de acabares podes começar o processo de recuperação. O teu último abastecimento deve ser de bebida de recuperação, que além de hidratos de carbono e minerais contém ainda aminoácidos e vitaminas oxidantes.

 

- Um duche temperado irá ajudar-te a remover o sal do suor que tenhas sobre a pele e se passaste frio irá também ajudar-te a repor uma temperatura confortável.

 

- Pesa-te e de seguida hidrata-te com uma quantidade semelhante ao teu peso perdido, durante o resto do dia. É normal num treino mais duro perderes até 2% do peso corporal (1′4km numa pessoa de 70kg). Uma perda maior é sinal de desidratação.

 

- Coloca as pernas levantadas para ajudar a drenagem linfática.

 

- Faz alongamentos.

 

- Alguns ciclistas tomam anti-inflamatórios e não esteróides, como a Aspirina ou compostos como Ibuprofeno. Consulta o teu médico."

 

 

 

Com estas pequenas sugestões, esperamos que as suas pedaladas se tornem ainda mais agradáveis!

 

Boas pedaladas!


Publicado por Eupedalo às 16:05
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 24 de Janeiro de 2011

Master Class sobre "Treino Inteligente"

 

A MoveFree, com apoio da Specialized Portugal irá organizar, no próximo dia 26 de Fevereiro pelas 14:30, na Escola Internacional de Torres Vedras (E.I.T.V), uma master class sobre treino inteligente. Esta acção terá como orador principal o atleta e formador Pedro Maia, campeão Ibérico de Masters do Troféu PTopenXCR e especialista em maratonas e ultra maratonas de BTT. Para além de Pedro Maia, esta master class contará ainda com a participação de Hernâni Brôco, o ciclista português com a pontuação mais alta na Volta a Portugal de 2010, que contribuirá com a partilha de experiências enquanto ciclista profissional.

 

Nesta acção, com uma duração prevista de 5 horas, serão abordados temas como a iniciação a um plano de treinos, a prevenção de lesões, exercícios de força e flexibilidade, a preparação para as provas e conceitos básicos de nutrição, entre outros. Está também incluída uma sessão de perguntas e respostas, na qual os participantes poderão interpelar directamente quer Pedro Maia quer Hernâni Brôco, sobre os mais variados temas, desde o treino para a prática de ciclismo, experiências pessoais, ou outros.

Com esta acção, a MoveFree procura satisfazer as necessidades de conhecimento de todos aqueles que pretendem enveredar pela competição em provas de BTT, procurando também introduzir conceitos de treino básicos e práticas de manutenção simplificadas e acessíveis, para todos aqueles que apenas pretendem tirar o maior rendimento, em termos físicos, da sua utilização da bicicleta.

 

As inscrições para esta master class tem um custo de 16€, e podem ser realizadas quer através do site da marca, em www.movefree.pt, quer em qualquer uma das suas lojas – Torres Vedras, Mafra ou Dolce Vita Tejo – tendo o limite máximo de 100 participantes.

 

 

Programa:


14h30m – Abertura e Acreditação

15h00- 1ª Parte Palestra: “O Treino Inteligente”:

- Como iniciar um Programa de Treinos

 

- Factores individuais

 

- Trabalho de Força Complementar e Flexibilidade

 

- Prevenção de Lesões

 

17h00- Coffee-break

17h20m - 2ª Parte Palestra: “O Treino Inteligente”:

- Periodização Anual;

 

- Como nos preparamos para uma Prova;

 

- As estratégias;

 

- Conceitos básicos de Nutrição.

19h20m – Intervalo

19h30m – Debate de questões – Perguntas e Respostas

20h00m – Encerramento e entrega de Certificados

 

 

Boas pedaladas!


Publicado por Eupedalo às 13:55
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 19 de Janeiro de 2011

Etiqueta dos trilhos

A NORBA (National Off-Road Biking Association) tem uma lista simples de regras de boa conduta a seguir quando for pedalar pelos trilhos. Estas regras são importantes para que os praticantes de BTT sejam cada vez mais bem vistos por todos. Cabe a todos nós criar a ideia que o BTT é uma actividade positiva.

 

Foto: TRAILSOURCE.COM

 

Fica, então, aqui a lista de "mandamentos" da NORBA:

  • Ceder o direito de passagem a todos os outros utilizadores do trilho.
  • Abrandar e ser cauteloso quando me aproximar ou ultrapassar alguém, avisando-os atempadamente da minha presença.
  • Manter o controlo da velocidade em todas as alturas aproximando-me das curvas antecipando que estará alguém depois dela.
  • Não sair dos trilhos designados, para evitar estragar a vegetação e minimizar a erosão dos trilhos ao evitar pedaços lamacentos ou atalhos.
  • Não perturbar a vida selvagem.
  • Não fazer lixo! Levar para casa tudo o que se trouxe para o passeio e, eventualmente, algo mais.
  • Respeitar a propriedade pública e privada, incluIndo a sinalização dos trilhos e sinalização de propriedade privada.
  • Ser auto-suficiente e deixar que a capacidade física, o terreno e as condições atmosféricas (actuais e futuras), determinem a rota e velocidade do passeio.
  • Não viajar sozinho em áreas remotas e avisar sempre alguém do passeio e a hora de regresso.
  • Manter o impacto ao mínimo, tirando apenas fotografias e recordações.
  • Usar sempre um capacete nos trilhos de montanha.

Foto: TRAILSOURCE.COM

 

E acima de tudo, o importante é que se divirta!

 

Boas pedaladas!

 

 


Publicado por Eupedalo às 14:43
link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 21 de Dezembro de 2010

Exemplos a seguir

O blog cycling tips lançou este artigo sobre algumas coisas que tornam os profissionais do pedal superiores na sua performance. São pequenas diferenças que separam os melhores dos melhores.

 

Foto: Dana Lokadoo

 


1. Eles giram. Oh, se giram ! Atingem as 100 rpm e nunca, nunca param. Não é que eles andem necessariamente depressa, mas eles estão sempre a pedalar, girando as pernas a um ritmo agradável . Quando se pergunta a treinadores qual o aspecto mais importante do ciclismo, eles vão dizer que é pedalar. Parece muito simples, mas não há nada que seja mais verdade.

 

2. Eles não martelam. Pedalam de forma casual até ao local do treino, tudo muito suave e fácil . muitas vezes uma paragem para tomar nalgum lugar. Isto não será verdade durante toda a temporada, mas é surpreendente a quantidade de passeios que são bastante moderados.

 

3. Eles fazem treino intercalado. Depois de chegar ao local do treino propriamente dito, eles têm quase sempre de fazer treino intercalado. Cada um diferente. Esta época do ano geralmente implica algum trabalho de resistência e força a subir colinas e uma série de passeios de aproximadamente 150 km.

 

4. Eles andam dois lado a lado e respeitam o trânsito. Quando o trânsito acumula atrás deles, eles mudam para fila indiana e deixam-nos passar. Eles andam como se tivessem o direito de estar nas estradas, mas usam o bom senso e não abusam desse direito. Eles também não andam em pequenos grupos. Eles lidam com o trânsito diariamente e sabem como se manterem longe de problemas.

 

5. Conseguem descer, rápido. Eles estão tão confortáveis nas descidas que até parece fácil. Eles estão no controle total. Eles às vezes até conseguem comer ou beber a 75km/hr e fazem parecer que não é nada de especial.

 

6. Vestem manga comprida. Manguitos e pernitos, colete, etc. Mesmo que estejam 20 graus.

 


Foto: Le Rouleur Lent


7. Eles sabem sofrer. Se perguntar a alguém o que separa um amador de um profissional, ou mesmo um profissional de um profissional de nível superior, e vão-lhe responder que os melhores sabem sofrer. Eles aguentam apenas mais um bocado e ficam no "vermelho" uma fracção de segundo a mais do que os outros. Após um acidente, eles levantam-se e continuam. Não é nas pernas, é na cabeça. Muitas vezes demora anos de experiência para desenvolver essa mentalidade.

 

8. Eles brilham. A roupa que usam está em perfeitas condições, a transmissão está limpa e a sua bicicleta brilha. Consegue-se ver um profissional a um quilómetro de distância só por isso.

 

9. A velocidade a que sobem é obviamente muito rápida, é muito claro é que eles são capazes de continuar na mesma velocidade, depois de 120 km. É quando a corrida começa de facto. Enquanto que a generalidade ficam cansados durante cada subida e tende a começar a cansar-se depois de 100 km. Os prós continuam e são capazes de crescer depois deste ponto. Isso é obviamente algo que é um elemento da sua aptidão superior. Se você olhar para alguns dados de energia que você provavelmente não verá nada de excepcional. No entanto, o facto de eles serem tão leves elevam as suas relações peso-potência.

 

 

 

Boas pedaladas!



Publicado por Eupedalo às 19:00
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 10 de Dezembro de 2010

Quando nem tudo corre bem.

Nenhum utilizador de bicicleta quer pensar numa colisão com um carro. Embora o número de acidentes que envolvam lesões é muito baixo, vale a pena estar preparado e saber o que fazer se o azar bater à porta.

 

Bike Collision

Image Credit: BikePortland.org

 

Um acidente pode ser confuso para um utilizador de bicicleta. É possível que não reparem imediatamente numa qualquer lesão tentando seguir em frente, mas essa decisão pode ser a pior.

É sempre mais seguro assumir que o utilizador e sua bicicleta sofreram algum dano, mesmo se a natureza da lesão não é aparente. O local do acidente é a sua melhor chance de recolher toda a informação para mais tarde se for necessário. Aqui estão algumas directrizes para ajudar:

 

Passo 1: Obtenção de informações do condutor. Antes que alguém sai de cena, certifique-se de ter recolhido informações completas e precisas sobre o condutor do automóvel. Para evitar informações falsas, peça ao motorista para lhe mostrar um documento oficial, como uma carta de condução ou outro documento com foto, bem como um certificado de cobertura de seguro em vigor. Se o condutor parecer relutante, chamar a polícia é sempre aconselhável. Deve-se anotar tudo o que for possível, inclusive;

* O nome do condutor, emorada e número de telefone.
* Carta de condução ou número de B.I.
* A companhia de seguros do condutor e número da apólice.
* A matricula do veículo, que pode ser usado para encontrar o proprietário.


Passo 2: chamar a polícia. Particularmente se:

* Houver feridos.
* O condutor do veículo se recusar a mostrar a identificação adequada.


Passo 3: procurar assistência médica. Se houver dúvidas sobre lesões ou ferimentos, deve procurar imediatamente atendimento médico. Muitas lesões internas, incluindo lesões na cabeça e pescoço, tecidos moles e lesões nas costas, não se tornam totalmente aparentes até algum tempo já ter passado. As contusões, muitas vezes não podem ser detectadas até que o tecido danificado se tornar inflamado, enquanto tecidos moles e lesões do tendão ou ligamento pode parecer uma pequena dor no início, numa questão de horas podem se ser debilitantes. É importante ter as lesões documentadas por um profissional médico em caso de ser necessário reclamação por danos pessoais que exigem a prova de ferimentos.

 

Passo 4: Documentar o acidente. Se possível, regressar à cena do acidente tarde ou pedir a um amigo com uma câmera para fotografar qualquer marca de derrapagem, vidro ou outras marcas na estrada mostrando o ponto de impacto, sentido, velocidade ou força. Faça o seu melhor para documentar quais as condições eram e como aconteceu o acidente.

 

Estas dicas, retiradas do Commute By Bike, são apenas uma ajuda no caso de acontecer o pior. O mais seguro é ter sempre cuidado e atenção para evitar situações desagradáveis.

 

Boas pedaladas!


Publicado por Eupedalo às 18:00
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 22 de Novembro de 2010

Não convém esquecer ;)

Foto: richarmasoner

 

Muitos de nós transportamos algumas ferramenteas essenciais (apenas as essenciais para não adicionar muito peso ;)). Mas quais destas ferramentas são verdadeiramente importantes?

Essencial:

1. Câmara de ar suplente - é mais rápido trocar uma câmara do que reparar um pneu.

2. Desmontadores de pneu

3. Kit de reparação de furos - apesar de ser mais rápido trocar a câmara, por vezes vezes azares acontecem e mais vale estar prevenido.

4. Bomba de ar (e/ou cápsulas de CO2 para encher os pneus)

5. Um jogo de chaves Allen - Pode ser necessário fazer alguns ajustes ao guiador, selim, etc.

Úteis ocasionalmente:

1. Chaves de raios

2. Descravadores para a corrente

3. Fita adesiva ou cordel

Foto: roland

Dão sempre jeito:

1. Telemóvel - se tudo o resto falhar e estiverem presos com a vossa bicicleta num sítio qualquer é sempre bom poder contactar alguém.

2. Dinheiro

3. Cadeado - geralmente não é necessário a menos que estejam a planear deixar a vossa bicicleta nalgum sítio, mas podem querer entrar numa loja e convém estar prevenido.

4. Luvas descartáveis.

6. Chave de fendas para desmontarem os encaixes dos sapatos se tiverem que fazer uma caminhada significativa.

Também é altamente recomendável trazerem  o vosso nome, morada e telefone de contacto num papel, no caso de terem um acidente.

 

Artigo retirado da Road-bike

 

Boas pedaladas!


Publicado por Eupedalo às 18:46
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

...

Foto: richarmasoner

 

Muitos de nós transportamos algumas ferramenteas essenciais (apenas as essenciais para não adicionar muito peso ;)). Mas quais destas ferramentas são verdadeiramente importantes?

Essencial:

1. Câmara de ar suplente - é mais rápido trocar uma câmara do que reparar um pneu.

2. Desmontadores de pneu

3. Kit de reparação de furos - apesar de ser mais rápido trocar a câmara, por vezes vezes azares acontecem e mais vale estar prevenido.

4. Bomba de ar (e/ou cápsulas de CO2 para encher os pneus)

5. Um jogo de chaves Allen - Pode ser necessário fazer alguns ajustes ao guiador, selim, etc.

Úteis ocasionalmente:

1. Chaves de raios

2. Descravadores para a corrente

3. Fita adesiva ou cordel

Foto: roland

Dão sempre jeito:

1. Telemóvel - se tudo o resto falhar e estiverem presos com a vossa bicicleta num sítio qualquer é sempre bom poder contactar alguém.

2. Dinheiro

3. Cadeado - geralmente não é necessário a menos que estejam a planear deixar a vossa bicicleta nalgum sítio, mas podem querer entrar numa loja e convém estar prevenido.

4. Luvas descartáveis.

6. Chave de fendas para desmontarem os encaixes dos sapatos se tiverem que fazer uma caminhada significativa.

Também é altamente recomendável trazerem  o vosso nome, morada e telefone de contacto num papel, no caso de terem um acidente.

 

Artigo retirado da Road-bike

 

Boas pedaladas!


Publicado por Eupedalo às 18:46
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 19 de Novembro de 2010

Depois de pedalarem à chuva.

Limpar a vossa bicicleta demora menos de meia hora e serão recompensados ao pedalarem sem chiares ou outros barulhos irritantes. Para além disso aumentam o tempo de vida da vossa bicicleta, uma vez que a sujidade inerente ao tempo chuvoso desgasta a corrente, o sistema de mudanças, travões e aros do pneu se não for devidamente limpa.

 

Iniciem a limpeza virando a vossa bicicleta de forma a que estejam no chão o selim e guiador, isto permite terem uma melhor visão de toda a bicicleta.

De seguida peguem num pano e, lentamente, passem-no por toda a bicicleta. Sejam o mais exaustivos possível, uma vez que qualquer sujidade servirá como abrasivo para as diferentes peças. Vejam os guarda-lamas, pratos e desviador, de seguida limpem bem as rodas. Se tiverem travões em "V" abram-nos e retirem toda a sujidade entre as pastilhas e as rodas.

 

The Drivetrain In Winter by mshobe
Foto:  mshobe

 

A seguir concentrem-se na corrente. Limpem-na vigorosamente com o pano para tirarem o máximo de sujidade possível. Se tiverem uma escova de dentes velha, podem usá-la para limpar entre os elos.

Apliquem lubrificante na corrente depois de a terem limpo. Se andarem muito à chuva ou em distâncias muito longas um lubrificante apropriado para chuva é sempre uma boa opção.

 

Usar lubrificante noutras partes da bicicleta também é boa ideia. Comecem com os cabos dos travões e das mudanças, mesmo que estejam protegidos com plástico, os cabos podem ficar rígidos após andarem à chuva, por isso coloquem um pouco de lubrificante para que deslizem facilmente. De seguida lubrifiquem o desviador e as molas vísiveis dos pedais de encaixe (se os utilizarem).

 

Com esta manutenção simples e rápida estão prontos para enfrentar a chuva. contudo, se andarem constantemente com tempo molhado, devem considerar limpar e lubrificar os cubos das rodas, pelo menos duas vezes por ano.

 

 

Boas pedaladas!


Publicado por Eupedalo às 17:58
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 15 de Novembro de 2010

Pedalar pelo Inverno

Parece que o Inverno está aí, as baixas temperaturas e a chuva passarão a ser cada vez mais frequentes, por isso aqui ficam algumas dicas para pedalar no Inverno:

 

Usar roupa apropriada.
Andar de bicicleta é um exercício e, como tal, cria calor. Por outro lado as extremidades do corpo podem ficar muito frias devido à constante exposição à atmosfera. Usem sempre luvas e meias quentes e impermeáveis (dois pares de meias se necessário), sem nunca descurar a roupa interior! Gorros e proteccções para o pescoço como cachecois ou camisolas de gola alta também são uma boa ideia se a temperatura for muito baixa. Usem sempre várias camadas de roupa, e regulem a temperatura do vosso corpo através do fecho do casaco. Assim que começarem a ter calor, abram um pouco o casaco para entrar ar fresco, quando estiverem a descer ou a pedalar com vento mais frio apertem o casaco até cima.

 

Foto: TStrege

 

Façam-se ver!

Muitos condutores não estão habituados a ver bicicletas na rua durante o Inverno, e os dias são menos luminosos, mesmo se ainda não for de noite. Evitem usar roupas escuras quando pedalam, favorecendo cores claras. Em alternativa podem usar um colete reflector flourescente para aumentarem a vossa visibilidade.

 

Planeiem as vossas viagens

Esta é, talvez a parte mais complexa, pois depende muito da facilidade de andar de bicicleta na vossa cidade ou nos vossos percursos. A manutenção dada às estradas pelas Câmaras Municipais é fundamental para garantir que tem uma viagem segura, sem furos ou outras complicações. Escolham percursos onde os pavimentos estão em bom estado e onde a aderencia do piso não seja um problema. Mesmo que tenham de dar uma volta maior, é sempre preferível jogar pelo seguro.

 

Foto: Peter Blanchard

 

Usem muitas luzes

Pelo facto de anoitecer mais cedo no Inverno, este item é de extrema importância. Uma vez que vão partilhar a estrada com carros que, mais uma vez, não estão habituados a ver bicicletas na estrada nesta estação. Usem mais luzes do que o habitual, sejam luzes de presença ou de iluminação da via, mesmo que vos pareça exagerado, vão ver que terão viagens mais seguras.

 

Cuidem da vossa bicicleta

Chuva, lama e baixas temperaturas são apenas alguns dos factores que provocam desgaste na bicicleta. Sequem-na bem sempre que chegarem a casa e mantenham tudo devidamente lubrificado e tenham especial atenção à manutenção dos travões.

 

E, como sempre, sejam cordiais com automobilistas e peões (afinal só assim eles ganharam respeito por quem pedala), nunca se esqueçam de proteger a vossa bicicleta contra roubos (os ladrões não tiram férias ;)) e acima de tudo, divirtam-se e sintam-se bem!

 

Boas pedaladas!

 

Este post foi adaptado do site Planetgreen.

 


Publicado por Eupedalo às 17:10
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

SUBSCREVER FEEDS

ACERCA

Este é o blog da MoveFree. Um blog dedicado a todas as pessoas que pedalam, dos profissionais aos amadores, dos que competem em cima de uma bicicleta aos que gostam de dar umas pedaladas com a família e amigos. Um blog inclusivo e que se compromete a partilhar noticías e informações dedicadas ao ciclismo, à natureza e sustentabilidade.
Eu Pedalo on Facebook

TAGS

2011

24h

24h of exposure

aldeias sos

amigos do pedal

ana galvão

andré egreja

apoio movefree

atleta movefree

audace

avalanche

bicicletas

bike performance center

bikesharing

bmc

brasil ride

bruno espinha

btt

c.o.o.

campanha

campanhas

campeão europeu

cape epic

ciclovias

codigo da estrada

competição

criança

david rosa

dolce vita tejo

downhill

ecologia

enduro series

equipas

estrada

eventos

festival bike

filomena gomes

fórum sintra

forum sintra

freestyle

iceland luso expedition

inovação

itinerários da memória

joana marques

joão barbosa

lisboa

lousã

mafra

mafra btt

malandros btt

maratona de sintra

maratonas

master class

metralhas btt

moda

motovedras

movefree

movefree factory team

movefree/shimano

movefree_

natal movefree

nuno machado

oestebike

oribtt

pardal

passatempo

passeio movefree

passeio nocturno

passeios

passeios de loja

passeios nocturnos

patagonia luso expedition

paulo guerra dos santos

pedro dias

pedro duque

pedro maia

produtos

promoções

raid btt

ribamar

ricardo mendes

rockhopper sl

são martinho

saúde

scott

scott scale 900 rc

segurança

sintra

site movefree

solidariedade

specialized

stumpjumper ht

tapada nacional de mafra

test bike

torres vedras

transalp

treinos

triatlo

tutorial

urbano

todas as tags

ARQUIVOS

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

LINKS