Segunda-feira, 3 de Outubro de 2011

Francisco Pardal vence Avalanche Licor Beirão 2011

 

Depois do mau tempo que marcou a edição de 2010, a Avalanche Licor Beirão deste ano foi brindada com um verdadeiro fim-de-semana de Verão, sendo o pó o principal adversário dos 550 atletas inscritos para esta descida alucinante em BTT. O percurso de 13 km's criado pelo Montanha Clube, que liga Trevim à Nave de Exposições na Lousã e percorre os trilhos daquela Serra era constituído na sua maioria por “singletracks” muito
fluídos, sendo mesmo considerado por muitos atletas como o melhor percurso de sempre.

 

 

Francisco Pardal, actual Campeão Nacional de Downhill e atleta da MoveFree/Specialized acabou por ganhar a prova com um tempo de 19 minutos e 8 segundos, após ter ficado em 3º lugar na edição de 2010. Pardal foi seguido por Cláudio Loureiro e pelo lousanense Hélder Padilha e, na classe feminina, a atleta local Constança Bandeira foi a vencedora. Alexandre Coelho, responsável da equipa de DownHill da MoveFree terminou ainda em 20º lugar. Os resultados do evento podem ser consultados em: http://live.cronobandeira.com/

 

A vitória na Avalanche tem um sabor especial... A Licor Beirão!

 

Passada uma década de “Avalanches” o Clube encontra-se já a trabalhar na edição de 2012, que tudo aponta vir a ter algumas novidades no formato do evento!

 

A MoveFree orgulha-se de ter marcado presença nesta edição, enquanto Loja Oficial Specialized e de ser main sponsor  do nosso atleta e campeão nacional de DH, Francisco Pardal. A todos os que visitaram e apoiaram o paddock da MoveFree, fica o nosso agradecimento pela companhia e camaradagem!

 

Esta edição teve os apoios de:

Licor Beirão, Aldeias do Xisto, NB, Auto/Skoda, Specialized, BS Seguros, Nescafé Dolcegusto, Evonutrition, Polisport, Efapel, Socigene, Trevipapel, Telomir, Bikemagazine, MoveFree e ainda da Câmara Municipal da Lousã, que teve um papel importantíssimo para que tudo corresse na perfeição. A organização agradeçe ainda aos cerca de 60 elementos, que colaboraram no apoio do evento e ainda ao Rugby Clube da Lousã, GNR e Bombeiros Municipais da Lousã.


Publicado por Eupedalo às 13:32
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 14 de Setembro de 2011

Mais um fim de semana de emoções fortes para a equipa de maratonas MoveFree!

Chega mais um fim de semana de emoções fortes para o TEAM MOVEFREE.


A época de BTT está prestes a terminar mas antes ainda temos de colocar as
nossas Specialized em mais alguns trilhos de Portugal


O fim de semana começa já na Sexta Feira com a presença do Bruno Espinha na
Douro Bike Race. A Douro Bike Race vai desenrolar-se entre Sexta Feira e Domingo,e vai cruzar os
trilhos da zona de Amarante.

 



Esta será mais uma oportunidade de o Bruno Espinha demonstrar a versatilidade
da Stumpjumper HT 29'er nos trilhos da Serra do Alvão, Aboboreira e Marão.

Nos três dias a transmissão da SHIMANO e os equipamentos da COFIDES vão ajudar
o Bruno a percorrer os cerca de 200 kms da prova que conta com 6.000 mts de
acumulado de subidas. Em cada subida e em cada pedalada vamos contar com eficiência do material da
SNV e quer os pratos pedaleiros quer os Bar-end não vão ter descanso durante o
fim de semana.

Mais a Centro, e desta vez em Torres Vedras o Nuno Machado e o Diogo Vieira vão
por as Specialized Epic e os seus "Brain" a funcionar nos trilhos do
ATV 55. Na já prestigiada "prova" do Oeste a dupla de "Epic Riders"
vai juntar-se ao mais de 500 inscritos que aceitaram desafiar a dureza dos
trilhos de Torres Vedras.


E claro está que no evento de Torres Vedras, onde está a casa mãe da MOVEFREE
não podemos faltar e vamos juntar-nos a mais esta festa do BTT.

Com o tempo a prometer calor e com a 60 Kms para ultrapassar  vamos ter
muita atenção com a Hidratação e claro que não nos vai faltar a ajuda da
CARBBOOM! para nos cansarmos pouco.

E agora venha o fim de semana porque já é hora de pedalar.

Eu pedalo este fim de semana. E você?

 

 

 

- Texto escrito por Nuno Machado

TEAM MOVEFREE
Eu pedalo...

MOVEFREE | SPECIALIZED | COFIDES | MAIA-FITNESS | CARBBOOM! | SHIMANO | SNV |
BIKE MAGAZINE

 

 


Publicado por Eupedalo às 19:11
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 1 de Agosto de 2011

Passeio MoveFree Torres Vedras - 30 de Julho de 2011

Mais uma vez convidámos o Nuno Machado, atleta da equipa de maratonas da MoveFree a fazer o relato do nosso passeio de loja do passado dia 30 de Julho em Torres Vedras. Aqui fica:

 

"A MoveFree soma e segue na organização dos passeios de loja e desta feita foi de novo Torres Vedras a acolher mais um grupo de utilizadores da bicicleta de todo o terreno, para uma manhã de puro lazer.

O desafio era simples, com a ajuda do Nuno Machado e do Bruno Espinha, da equipa MoveFree de provas longas, íamos tentar colocar em pouco mais de 30 kms todas as emoções de uma prova por etapas.

De facto parece tarefa difícil, mas quem conhece os trilhos da região Oeste sabe que tal é possível.

O grupo arrancou com cerca de 17 amigos prontos para enfrentar o desafio. Começou como todas as provas épicas. Com uma volta pela cidade para mostrar as cores do pelotão a quem circulava a pé ou de carro.

 

 

Entrada nos trilhos e o primeiro desafio apareceu logo. Uma passagem de água. É verdade que a água não chegava aos aros. Mas não deixava de ser uma passagem de água.

Mais uns kms e à entrada dos Morangais do Ameal três amigos decidem que preferem não fazer este trilho até ao fim e que lhes parece mais indicado seguir junto até ao ponto de água, situado nos 10 kms e depois fazer o caminho inverso de volta até à MoveFree. Mas podem contar que no próximo passeio esperámos por vocês para nos acompanharem até ao fim.

 

 

O grupo agora desfalcado da componente feminina seguiu por entre os eucaliptais, e alguns trilhos onde a areia teimava em dificultar a progressão. Seguimos directos para o estradão largo que nos leva em direcção a A-dos-Cunhados. Onde seguimos alinhados como de um pelotão de prova épica se trata-se.

Junto ao ginásio Sirona voltamos à esquerda e começamos a subir por entre as novas zonas de estufas onde aproveitamos para fazer uma pausa para retemperar forças com barras e gel, e claro que foi momento para repor os níveis de hidratação.

Daqui seguimos para a zona dos singletracks, ora a descer ora a subir foi o momento de experimentar algumas das técnicas de condução.

Daqui seguimos em bom ritmo numa zona de subida que acabaria por dar lugar a uma curta zona de sobe e desce que nos conduziu ao desafio do dia.

 

 

Era o momento de vencer uma subida curta com cerca de 17% de inclinação e com algumas zonas de difícil progressão. Mas com mais ou menos esforço todos a conseguimos transpor. Eu pelo menos não me lembro de alguém ter ficado lá em baixo.

Mais uns quantos trilhos rápidos a serpentearem em zona de Eucaliptal na subida de Paio Correia, velocidade de cruzeiro até à Escola Internacional, descida rápida para o trajecto inicial e volta à MOVEFREE, para o fecho de mais uma manhã a pedalar com amigos.

Eu gostei, espero que tenham gostado também. E quem não veio está desde já convidado para o nocturno do próximo dia 3 de Agosto aqui em Torres Vedras.

 

Agora venha o próximo que nós temos todo em gosto em pedalar na vossa companhias

Um abraço e pedalem muito

Nuno Machado

Eu pedalo…

…Sempre que vocês quiserem"

 

Como sempre podem ver as fotos deste passeio, na nossa página do Flickr.

 

Boas pedaladas!


Publicado por Eupedalo às 18:56
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 28 de Junho de 2011

EOX 240 - A Surf Trip mais estranha do Mundo

Aqui fica o relato do nosso atleta de maratonas, Nuno Machado, sobre a recente participação da equipa no EOX 240



"Estimados

Chegou a hora de vos falar da Surf Trip mais estranha do Mundo.

E se não vejamos. Esta Surf Trip saiu do Porto com dois surfistas de ondas grandes, Ricardo Pereira (Nitro) e o Sílvio Silva (para os amigos Sílvio Silva), seguiu em direcção a Torres Vedras onde entraram mais 3 loucos por ondas épicas Nuno Machado e Bruno Espinha do TEAM MOVEFREE e o Renato Ventura - Um herói que gosta de ondas épicas mas mais curtas e a descer ou aos saltos. Ou melhor, gostava! Porque já prometeu que na próxima Surf Trip não vem de roupa larga, mas que vai vestir licra e capacete aberto.

Em Lisboa ainda entraram na "Ivone" (a nossa montada para estas surfadas) os dois Masters da Surf Trip. O Tiago Nuno Silva e o Rodrigo Machado. O facto de o Tiago ser Nuno e o Rodrigo ser Machado não tem nada a ver com o resultado que conseguiram. Ou se calhar tem tudo a ver. Estes dois são mesmo os gurus dos dias épicos, altamente Zen e sem stress. Típico que quem vive intensamente estas Surf Trips.

E só depois é que seguimos para o local mítico das Surf Trips. Um Secret Spot. Mas eu vou revelar. Fomos na "Ivone" até Serpa onde nos esperava mais um clássico "Sua Alteza Real o Rui Paiva Lima". 

Chegados a Serpa foi só tempo para um faustoso jantar no "Alentejano" e correr para a Residencial "Serpínia" para dormir bem e depressa. Porque no Alentejo o Swell entra muito cedo como devem calcular não se pode fazer Surf em Serpa. Como tal ainda não eram 5h30m da manhã e já estávamos em Vila Verde de Ficalho. Sentados nas nossas pranchas aguardamos pacientemente pela chegada do melhor set da manhã. E eis que às 6h em ponto o Luís Silva da "Trilhos Vivos" nos informa que as melhores ondas do dia estão na praia da Zambujeira do Mar. Só tinhamos de seguir o trilho que ele nos deu e completar os 251 Kms entre Vila Verde de Ficalho e a Zambujeira.

Deu-nos ainda indicações importantes como o estado do vento e excelentes locais para reforçarmos a nossa condição de "Surfistas". Que nesse dia se iam chamar ZA - Zona de Abastecimento, onde pessoal muito boa onda ia estar à nossa espera para nos atender. Típico de Surf Brother. Decidimos todos que em vez de irmos de prancha devíamos era ir de Bicicleta de Todo o Terreno (vulgo BTT) até à Zambujeira. E assim foi às 6horas e aproveitando o set que entrava naquele momento os cerca de 70 amigos que estavam em Vila Verde de Ficalho partiram em busca de ondas melhores na Zambujeira do Mar.


Tudo à espera da primeira onda

Arrancamos com muita vontade de chegar cedo, queríamos surfar ainda de dia, e o ritmo que colocamos foi forte. O Tiago e o Rodrigo desapareceram logo e só teríamos noticias deles através do nosso esquema de informação montado nas ZA. O Renato teria a tarefa de colocar em todos os ZA o que nos iríamos necessitar ao longo do dia. E posso dizer-vos que fez um trabalho excelente. Tanto que já é conhecido como o "Master ZA", uma espécie de Kelly Slater das ZA's. Não falhou nenhuma em algumas delas conseguiu fazer tubos magistrais, além de beber umas imperiais.

No terreno e entre ZA's seguíamos todos juntos; Nuno; Bruno; Ricardo; Rui e Sílvio (de referir que o Sílvio tem uns óculos espectaculares para este tipo de swell. Que é um swell com muito pó.) 


Nuno Machado e Bruno Espinha a tentar perceber o estado do vento

Antes da primeira ZA, a dos 63 Kms eu e o Bruno Espinha aproveitamos o facto de o vento estar contra ( vulgo "against wind") e aumentamos um pouco o passo. E nesta zona passavamos a pouco mais de 10 minutos do Tiago e do Rodrigo que seguiam no grupo da frente em direcção ao mar.

Lá fomos derivando entre cearas e campos com milhões de girassóis até chegarmos a SERPA.


Como se pode ver o campo estava mesmo "flat"

Voltamos ao terreno atravessamos mais umas quantas zonas de muita água e swell brutal, mas nunca nos distraíamos, o destino era a Zambujeira. 

O Vento continuava "Against" e rapaidamente cruzamos o Guadiana. Desta vez pela ponte. E já quando seguíamos em direcção a Salvadas, ao KM 90 sou picado por uma abelha, bem por baixo da língua. (Acho que tão cedo não haverá fotos minhas de língua de fora). Com a paragem para me recompor e beber a primeira cola do dia. O Ricardo, o Silvio e o Rui voltam a "passar" a rebentação ficam de novo junto de nós no "outside" Alentejano.

E bastaram apenas mais 10 kms para perceber que sou alérgico ao veneno de abelha. Comecei por sentir duas picadas nas pernas, que pensei serem cãimbras, de seguida a língua e o lado esquerdo da cara ficaram dormentes, a pressão no olho esquerdo ficou insuportável e começaram os tremores nas pernas e nos braços e levar a LongBoard (StumpJumper HT 29'er) começou a ser penoso até ser impossível.

Abandonei os companheiros de SurfTrip e o Bruno Espinha fez questão de ficar comigo e avançarmos mais devagar para ver se a coisa se compunha. Obrigado Azul!!! Não deixaste o Bro' a morrer no meio da rebentação. 
E que me lembre mesmo com a companhia do Espinha foram os 14 kms mais penosos que já fiz de bicicleta. Tive mesmo de desistir. Foi a primeira vez que desisti por problemas físicos. Confesso que deixa um amargo de boca. Mas não podia mesmo!



Sílvio Silva e Ricardo Pereira combinam como vão passar a rebentação.

Liguei para o Luís Silva que se meteu com a "Ramona of the Beach" pelo trilho dentro e tal como um verdadeiro nadador salvador me veio socorrer para me levar para a ZA2 de onde passei a ser companhia do Renato no resto da Surf Trip. Obrigado Luís e obrigado Renato.

E obrigado a todos os que se preocuparam em parar para saber como é que eu estava. E de todos os que passaram não houve ninguém que não tivesse parado. Este é o verdadeiro espírito das Surf Trip.

Nos trilhos a luta por um bom "spot" para o melhor "drop" no "pico" da onda continuava e o Tiago e o Rodrigo continuavam na frente e ao km 130 decidiram atacar para seguirem sozinhos até ao final.

O Espinha colou de novo ao três estarolas e seguiu com eles até à ZA3, não sem antes pararem para mais umas minis a pedido do Rui Lima e para que este pudesse dormir um pouco à sombra de um café com a cabeça pousada na mesa.


Ricardo Pereira e Rui Lima antes de atacarem mais uma "sagres mini"

Quando chegamos à ZA3, ficamos na conversa com o Paulo da Tangerina que prestava apoio a todas as bikes sem excepção para que pudessem passar os sets que avizinhavam, e que eram de facto os maiores do dia. O Sérgio Pinho ao chegar a esta ZA informo-nos que o Rui tinha dado uma de local e decidiu dormir a sesta.


Nuno Machado e Renato Ventura discutem o melhor spot perto das batatas fritas da ZA3

Enquanto aqui estávamos ficámos a saber que ao km 208 o Tiago e o Rodrigo já ganhavam 22 minutos à dupla que seguia em segundo lugar.

Nesta ZA e depois da chegada do Bruno, Ricardo, Rui e Sílvio, o Rui decidia que era um bom momento para parar e encontrar melhor swell no banco de trás da "Ivone". Lá arrancamos de novo pelas estradas alentejanas na companhia do Nuno Jales que se juntava na carrinha dos que já não conseguiam remar mais para passar a rebentação.

Nova paragem em Santa Clara a Velha para a ultima ZA desta vez ao Km 211, o Espinha, o Sílvio e o Ricardo passavam bem e com a sensação que o melhor set estava cada vez mais perto. Já só faltava passar por cima de mais umas quantas ondas e depois remar até ao final na Zambujeira para o merecido tubo.

Na ZA de Santa Clara a animação e boa disposição do Staff continuava, e os atletas iam seguindo cada um da melhor forma que podia. Até ao final de mais esta prova de superação.

Nós arrancamos também para o nosso ultimo troço antes de ver o mar, com o Renato a tomar conta do leme seguimos para o momento do dia. A chegada à Zambujeira do Mar.

O Tiago e o Rodrigo já tinham chegado e tinham vencido esta duríssima prova, demoraram cerca de 11 horas para completar os 251 kms de prova.

Rodrigo Machado e Tiago Silva erguem o troféu do EOX240 que é igual a ser o Wave Master


E pouco passava das 20h20 minutos quando chegavam os outros parceiros de Surf Trip. Ao fim de 14h e 20 m o Bruno, o Ricardo e o Sílvio cortavam a linha de chegada e percebiam que o Swell da Zambujeira já estava baixo e que não havia condições para 


Bruno Espinha e Sílvio Silva explicam como tinham aproveitado o set para chegar mais cedo.

Empacotamos as bicicletas e dentro da "Ivone" voltamos para Lisboa para deixar o Tiago e o Rodrigo e fazermos uma jantarada no McDonalds da 2ª Circular. Depois seguir para Torres onde fechamos a "Ivone" às 4 da manhã. Era hora de descansar e de sonhar com o swell perfeito do Dia seguinte.

Para muitos esta é de facto a Surf Trip mais estranha do Mundo, mas para mim foi uma:
BIKE TRIP DO TAMANHO DO MUNDO.

Obrigado a todos os que estiveram no EOX240 a organizar ou a participar porque sem eles este relato era impossível.

Um abraço e pedalem muito

Nuno Machado
EPIC RIDER"

 

Boas pedaladas.


Publicado por Eupedalo às 10:10
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 31 de Maio de 2011

Parabéns Pedro Maia!

Aqui fica a nossa homenagem a um grande atleta, que é uma verdadeira inspiração para todos!

 

Pelas suas próprias palavras:

"

PTopenXCR 24 HORAS DE MONSANTO

 

Contando como sempre com o vosso apoio, fui o primeiro a cortar a meta na classe de Masters no passado fim-de-semana nas 24 Horas de Monsanto, integradas no Troféu PTopenXCR. Foi uma prova dentro do contexto cuidado da Horizontes, desafiante, muito técnica e com uma dureza acima do normal ( alheia á organização) pois pedalar um dia seguido nestas condições tão adversas onde fomos apanhados no meio de um dilúvio tremendo e de uma trovoada aterradora connosco em cima de pára raios em carbono, foi lindo!!!

 

Mas tirando este pequenos pormenores, geri muito bem a minha corrida, sempre com a forte oposição do Professor António Girão, alimentei-me bem pois desta vez e ao contrário do Campeonato da Europa, tive os petiscos da Tina Maia, ainda tive alguns encontros com o chão, sempre sem gravidade e durante a noite fui sempre muito sensato e nunca arrisquei nos pontos mais perigosos do circuito.

 

De salientar a minha equipa de boxe composta como sempre pelo Eduardo, pelo Vitor e finalmente e não menos importante o Rui Batista pois e depois de ter feito 12 Horas de corrida, esteve toda a noite ajudar-me a ganhar. E falando em apoio foi bom ver os meus companheiros de equipa o Nuno Machado, o Bruno Espinha e o meu atleta Rui Inácio a darem-me uma força quando eu tanto precisava. Um grande abraço para todos eles.

 

A minha EPIC 29er mais uma vez portou-se à altura, o grupo Shimano XTR que em vez de óleo era lubrificado a lama,  nunca deu sinal de fraqueza e para isso pude contar com as afinações do  Mestre Carvalhinho da MOVEFREE e os componentes da SNV como não podia deixar de ser portaram-se à altura, os “bar ends” que eu já não utilizava há alguns anos, diluíram na perfeição o desconforto das mãos e das costas.  Consegui também um equilíbrio perfeito com a  suplementação alimentar e para isso a carBOOM esteve à altura. Em termos de comodidade, posso dizer-lhes que andei com os mesmo calções todo o tempo e aqui as protecções da Cofides cumpriram de uma forma irrepreensível, mais uma coisa boa que se faz bem em Portugal.

 

Também queria deixar aqui os meus parabéns aos meus pupilos Mané Henriques, Rui Batista, Assur, Pedro Henriques, Nelson Neves que se portaram muito bem assim como de realçar as prestações da grande atleta Sónia Lopes, uma presença que dá sempre gosto ver nos trilhos. Senti a falta do Igor Domingos nos trilhos em cima da sua bicicleta mas primeiro vai ter que recuperar da lesão nas articulações dos  joelhos, boa recuperação Igor.

 

Pedro Maia a cortar a meta nas 24h de Monsanto.  Foto de Joaninha Cancela

 

Agora vou-vos só pedir que continuem a transmitirem-me a força que preciso pois daqui a um mês e meio temos as 24 Horas de Proença A-Nova e nessa altura se estiver tudo dentro da normalidade, vamos ter temperaturas acima dos 40 graus, MAGNÍFICO!!

 

Tenham uma boa vida,"

 

 

Boas pedaladas!


Publicado por Eupedalo às 11:18
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 10 de Maio de 2011

Transportugal 2011 - participação de Bruno Espinha, da Team MoveFree

Terminado o TransPortugal 2011, aqui fica um breve resumo da participação de Bruno Espinha, da equipa de maratonas da MoveFree escrito pelo Nuno Machado, epic rider:

 

"Após os 9 dias e quase 1.200 kms após a partida de Bragança o atleta, da MOVEFREE, Bruno Espinha cortou a meta num excelente 14º lugar.

Logo após ter cortado e ainda cansado Bruno Espinha afirmou que: "A prova foi extremamente dura, quer pela acumulação de Kms, quer pela dureza do traçado e necessitei de estar concentrado para conseguir ultrapassar cada dia de prova." seguiu a dizer que: "Durante os vários dias foi importante sentir que as mensagens de apoio continuavam a chegar, independentemente do meu lugar na classificação."

 

Foto: Agnelo Quelhas - TransPortugal Garmin 2011

 

 

Quando questionado sobre o material utilizado não vacilou ao dizer que: " O material que utilizei, cumpriu a 100% as minhas necessidades e em nenhum momento me deixou ficar mal. É verdade que não é fácil realizar 1.200 kms em tão pouco tempo, mas com a Stumpjumper HT 29er equipada com material Shimano e com componentes SNV percebi logo que o material não seria uma preocupação nestes 9 dias."

Aproveitamos para saber algo que é uma curiosidade e que diz respeito ao equipamento e à nutrição durante as etapas. E sobre o Equipamento o Bruno Espinha confidenciou que: 
"Este ano foi difícil escolher o leque de equipamentos a trazer, a  aposta claro que foi para a COFIDES - que é uma marca de de produção nacional - mas o complicado foi decidir quais as peças a trazer. Sabía que o clima ia oscilar entre a chuva, algum frio e calor e por questões de peso não podia trazer todo o material. Como tal optei por trazer peças versáteis como os manguitos para os dias mais frios e claro o colete impermeável para evitar a chuva dos primeiros dias. De resto claro que escolhemos os calções com lycra power e os Jersey com Dry fit."

"A nutrição foi também muito importante durante a etapa, uma vez que a prova é feita em total autonomia e temos de decidir o que levar para comer durante as etapas. E dentro da gama da CARBBOOM! Europe - optei pelo isotónico; barras e gel para serem a minha companhia diária. No final de etapa não dispensei o Recovery. E a verdade é que dia após dia foi somando Kms e concluído os desafios impostos, até dar um valente mergulho na praia em Sagres."

 

Foto: Agnelo Quelhas - TransPortugal Garmin 2011

 

O Bruno confidenciou-nos ainda que ficou muito contente com o facto de concluir a prova pois mais uma vez conseguiu cumprir a missão do TEAM MOVEFREE e demonstrou que pessoas normais podem atingir os objectivos propostos, de forma digna, se recorrerem às ferramentas ideais.

E infelizmente não nos revelou o que irá fazer para o próximo ano, mas pediu a todos que pedalem muito."

 

 

- Nuno Machado
EPIC RIDER




Publicado por Eupedalo às 12:24
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 7 de Maio de 2011

MoveFree no campeonato da Europa de 24H

Estimados

Aqui está mais um fim de semana em grande para o TEAM MOVEFREE. Com o Bruno Espinha a completar as etapas finais do TRANSPORTUGAL e com o Nuno Machado a participar na festa de 10º Aniversário da Maratona de Portalegre, os nossos olhos viram-se também para o CAMPEONATO DA EUROPA DE 24 HORAS.

Vai decorrer na Escócia e promete tirar o sono aos aventureiros que vão enfrentar a pista durante 24 horas sem parar.

Quem vai marcar presença é o Campeão Nacional de Masters - PEDRO MAIA - que irá defender as cores do TEAM MOVEFREE nesta dura prova de resistência.

 



Pedro Maia com a sua Epic S-Works 29er na primeira prova do Troféu PT.Open de 2011

A prova desenrola-se num circuito de cerca 18 kms (11 milhas) e decidirá ao fim de 24H qual o campeão Europeu da disciplina, lugar que será ocupado pelo atleta que cumprir mais voltas ao traçado no tempo proposto.

Para esta prova que conta apenas com duas categorias e idade o Pedro Maia terá de competir numa categoria em que os atletas podem ter menos 11 anos que o Pedro. Pois a categoria é Masters 40.

Para o Pedro Maia que arrancará para a prova às 12horas de Sábado o mais importante vais ser:" Para mim mais importante do que a classificação que conseguir, será grande objectivo a classificação para o Campeonato do Mundo. Uma vez que no Campeonato do Mundo as categorias são menos abrangentes e irei competir em MASTER +50"

Para esta prova o Pedro Maia decidiu mais uma vez levar a Specializaed Epic S-Works 29er, por ser a bicicleta, que no seu entender, melhor se enquadra neste tipo de prova e de traçado.
Conta ainda com o conforto dos equipamentos da COFIDES, de onde destaca as peças mais quentes que muito o irão ajudar durante as horas nocturnas. e claro que a nutrição e suplementação segue a cargo da CARBOOM! Europe.

O Pedro Maia afirmou ainda que teve de fazer uma opção nos andamentos para esta prova: 
" Nesta prova foi utilizar novamente pedaleiro duplo com 10 velocidades atrás com material SHIMANO e para os pratos vou levar a combinaçaõ da SNV 38x24 uma vez que em alguns momento é necessário colocar menos carga no andamento, muito por culpa das longas horas a fazer esforço físico."

Para todos os elemento do TEAM MOVEFREE em acção este fim de semana desejamos a melhor sorte e que pedalem muito.

Um abraço e toca a pedalar

-- 
Nuno Machado
EPIC RIDER


Publicado por Eupedalo às 18:16
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 5 de Maio de 2011

Maxxis Cup, Lousã

Depois de uma interrupção de 9 anos desta mediática competição, a Serra da Lousã voltou a acolher nos dias 29 e 30 de Abril e 1 de Maio, uma edição do Maxxis Cup Internacional, organizada pelo Montanha Clube, Montycirclemix e Federação Portuguesa de Ciclismo.

 

Durante os 3 dias, o traçado com 1.780 metros e um desnível de 340 metros, caracterizado pela sua rapidez, técnica e bons saltos, utilizado muitas vezes por algumas equipas mundiais para treinos e realização de testes, acolheu os cerca de 250 participantes provenientes de diversos países.

 

 

O Britânico Gee Atherton, detentor da Taça do Mundo de 2010, foi o grande vencedor ao descer o percurso em 3m30seg, em segundo ficou um atleta da vizinha Espanha, Antonio Ferreiro e em terceiro o português Emanuel Pombo.

 

Áurea Agostinho foi a vencedora da classe Elite Feminina, atrás de si ficou a espanhola Carmen Martinez e em terceiro a atleta lousanense Dina Amaral. Também a lousanense Margarida Bandeira venceu a classe Cadete Feminina.

 

A classe de Juniores foi ganha por Mark Scott, Carlos Castro foi segundo e em terceiro lugar ficou o também britânico Jordan Doig. Em quarto Ficou João Gois, o jovem Atleta da MoveFree/Specialized.

 

 

Francisco Pardal, conseguiu um 12º lugar na categoria de Elites, apesar de ter sofrido duas quedas, contudo o piloto da equipa MoveFree/Specialized, promete não baixar os braços: "com a época a correr-me bem até aqui resta-me continuar a treinar para as próximas corridas importantes a nível Nacional e Mundial", agradecendo "a todos os meus patrocinadores (MoveFree, BP, BP Ultimate, Specialized, Frutorra, Troy Lee Designs, Holmes Place) e ao meu director desportivo Alexandre Alves", Francisco Pardal promete um regresso ao pódios o mais brevemente possível.

 

Boas pedaladas!


Publicado por Eupedalo às 16:06
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 4 de Maio de 2011

TRANSPORTUGAL 2011

 

Aqui transcrevemos um texto do Nuno Machado, da equipa MoveFree, sobre a nossa participação no Transportugal 2011.

 

"O TRANSPORTUGAL 2011 está nos trilhos!!!

Começou no passado dia 29 de Abril a 9ª Edição desta prova mitica do calendário do BTT mundial, que liga Bragança a Sagres por trilhos apenas circuláveis com a Bicicleta de Todo o Terreno (BTT)

Mais um ano onde cerca de uma centena de atletas vão tentar completar os cerca de 1.200 kms e mais de 22.000 mts de acumulado de subida, em 9 etapas e sempre guiados por GPS.

Quem arrancou para esta dura prova por etapas foi o Bruno Espinha do TEAM MOVEFREE.

O atleta de Torres Vedras que nesta momento, e decorridas 3 etapas, se encontra no 12º lugar, está a superar os desafios até aqui colocados. E por entre estradões, subidas, descidas técnicas tem levado a sua bicicleta de roda 29 a completar cada uma das etapas já disputadas.

Pelas palavras do próprio " a escolha não podia ter sido mais acertada, e trazer uma 29er para estes trilhos tem provado ser o melhor para este tipo de prova. E a Specialized Stumpjumper S-Works está a cumprir em cada metro de prova"

 


FOTO: AGNELO QUELHAS

Depois do dia de ontem ter levado os atletas até à Unhais da Serra, com muita subida pelo meio e passagem pela Serra da Estrela, o dia de hoje promete ser mais calmo, mas não me parece que a chegada a Monfortinho se faça sem esforço.

Para já o Bruno continua a pedalar e contente, pelo que os próximos dias se esperam de manutenção dos bons resultados.

Mais informações em http://www.trans-portugal.com

Um abraço e pedalem muito

ou como diz o Bruno

Saudações Desportivas

 

Nuno Machado
EPIC RIDER"

 

Boas pedaladas!


Publicado por Eupedalo às 13:54
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Terça-feira, 5 de Abril de 2011

ABSA CAPE EPIC - 7ª ETAPA - A Ultima

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Foto: Greg Beadle/Cape Epic/Sportzpics

Estimados

Antes de vos contar como foi a ultíma etapa do ABSA CAPE EPIC 2011, conto-vos aquele que para mim vale como o momento mais marcante de toda a prova de 2011.

Como já vos tinha contado o português Mário Roma decidiu este ano realizar a prova em dupla num tandem (bicicleta para duas pessoas) com o brasileiro Adauto Belli, que é uma pessoa normal, com espírito único e que junta a isto o facto de ser invisual. É verdade o Adauto é cego!

A etapa 6 de 2011 tinha como prato final uns módicos 20 a 25 kms de singletracks (trilhos estreitos, entre árvores, onde mal cabe uma bicicleta normal) que não são nada favoráveis a uma bike de cerca de 3 metros de comprimento.

Todas as etapas têm um tempo máximo para serem feitas e nesse dia o “Speaker” anunciava que faltavam 40 segundos para o fecho desta etapa, ao longe entra uma equipa feminina na zona que antecede a meta, e atrás delas surgia um tandem. 

O grito geral foi “There’s a Tandem coming”! O acampamento simplesmente parou. Vinha lá a dupla que falava português com sotaque.

O relógio não parava e o speaker anunciava os últimos 30 segundos. O Mário e Adauto entravam no espaço relvado 25 segundos pareciam poucos e começava a contagem decrescente. O Mário e o Adauto “sprintaram” como puderam para o final. E quando o tiro da pistola ecoou no ar marcando que ultimo segundo tinha caído, o Mário e Adauto também caíram os dois, redondos bem em cima em relva, mas para lá da linha chegada. Tinham cortado a meta.

O acampamento quase veio ao chão. Eu nunca tinha assistido a nada assim.

No meio dos festejos, chegou o “Comissário da UCI” com o seu poderoso alicate e retirou as placas frontais do Tandem. A dupla era dada como não tendo entrado dentro do tempo.
No entanto existia um aspecto muito importante, e que levou esta dupla a perder cerca de 1 hora nos trilhos antes da chegada. A Raquel (Brasileira) que fazia dupla com o português Hélder Carvalho, teve um acidente e ficou bastante mal tratada da queda. E o Mário e o Adauto, mesmo hipotecando as hipóteses de terminar a etapa, preferiram dar assistência a uma companheira de trilho e perder esse tempo.

No final e após a situação de retirar de frontais, o “Comissário UCI” comentou que sabia da situação mas que era obrigatório seguir o protocolo. Assim o protocolo foi seguido.
O Mário apresentou recurso da decisão e no dia de partida da última etapa, o frontal 102 estava de novo no tandem da dupla Luso-Brasileira, e eles puderam arrancar para a ultima etapa do ABSA CAPE EPIC 2011.

De facto até pode não parecer nada de especial, mas para mim vale como mais uma vitória do querer sobre o poder. 

Voltando aos trilhos e à última etapa, ela é simples e é de facto um dia para consagração.
A etapa é curta tem 65 kms e 1.700 metros de acumulado de subida, começa a subir até aos 20 kms e depois desce rápido num estradão de pedra muito solta que nos deixa num vale para descansarmos um pouco as pernas. Nova subida e momento em que é obrigatório desmontar, zona protegida onde só se pode andar a pé. Também não me parece que fosse possível fazer aquela descida em cima da bike. Entrada num novo singletrack e para o final muito estradão e rápido. Zona de trilho onde não são permitidas ultrapassagens, e durante cerca de 5 kms seguimos em fila atrás de outra dupla. E no final foi acelerar pelo estradão largo em direcção à última meta do ABSA CAPE EPIC 2011. 
Tiramos a bandeira de Portugal do bolso e cortamos a linha de chegada com a sensação de “prova superada”.

Já está somos finishers! Nós e todos os portugueses que este ano embarcamos nesta aventura.

Parabéns e o obrigado ao Pedro, ao André, ao Miguel, ao Alexandre, ao Mário, ao grande Adauto. Obrigado aos incansáveis “Day Trippers” Luca e Filipe.

Um obrigado especial ao Diogo , o meu asa de 2011, gerimos bem a equipa e chegamos ao fim com melhor entendimento sobre o tema “ter” um parceiro ou “ser” um parceiro.

Para mim esta meta tem um sabor muito especial, doce e amargo. Doce porque conclui mais uma aventura, amargo porque muito dificilmente volto a cruzar a meta numa aventura épica. 
É tempo de outras aventuras.

Nos últimos 8 anos consegui estar presente em 7 aventuras deste nível, apenas falhando 2010 por lesão. Entre treinos, preparativos e provas são muitas horas privado de fazer outras coisas.

Chegou o momento de fazer algumas delas.

Tenho claro de agradecer a todos os que nestes 8 anos me apoiaram e não posso esquecer:

O STAND JASMA e a SCOTT

O Vítor Gamito (meu primeiro treinador) e a Gold Nutrition.

Ao Pedro e ao Luís da COFIDES, e a toda a equipa maravilhosa que me atura cada vez que passo por lá. E pelos fantásticos equipamentos “MADE IN PORTUGAL”

Ao Pedro, ao Nuno, à Maria e ao Marcos da CARBBOOM! A paciência para me aturarem e pelos excelentes almoços no complexo industrial.

Ao Cajó da SNV pela fiabilidade do material, e por ter a coragem de fazer este projecto em Portugal.

A toda a equipa da Shimano pelos travões que não falharam e pela transmissão que durante 700 kms nunca se queixou e só precisou de óleo.

À Specialized por ter desenvolvido uma bicicleta como a Epic S-Works, e pelos capacetes que me protegem a cabeça.

Ao Alexandre, ao Carlos e ao Nuno da Bike Magazine por serem um “media partner” credível e com quem trabalho em parceria.

Ao Pedro Maia pelas sessões de treino que saem do papel para o terreno e resultam.

Ao Luís e Ricardo Reis, por terem acreditado no projecto, e por trabalharem por ele.

A todo o pessoal da “Motovedras” MOVEFREE pela atenção e cuidado.

Ao Carlos Carvalhinho pelos anos a afinar as minhas bicicletas.

Aos atletas da “minha” equipa TEAM MOVEFREE, Bruno Espinha, Bruno Anjos, Pedro Maia e Diogo Veira é um prazer “trabalhar” com e para vocês.

Ao André Malha… “No words, M&M Forever”

A todos os amigos que tinha e aos que conquistei nos trilhos e que sempre tiveram palavras de incentivo.

À minha família:
Pai, Mãe, Irmão, Cunhada e Sobrinho, que nunca assistiram mas sempre me apoiaram incondicionalmente.

À Isabel, que me partilhou durante anos com um quadro com rodas, e nunca me disse para não vir.

A todos, mesmo os que não figurama na lista, o meu muito obrigado

Agora volto para casa

Um abraço e pedalem muito

Nuno Filipe Machado

Sou apenas um Homem comum…tenho é objectivos!

TEAM MOVEFREE

Publicado por Eupedalo às 10:12
link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

SUBSCREVER FEEDS

ACERCA

Este é o blog da MoveFree. Um blog dedicado a todas as pessoas que pedalam, dos profissionais aos amadores, dos que competem em cima de uma bicicleta aos que gostam de dar umas pedaladas com a família e amigos. Um blog inclusivo e que se compromete a partilhar noticías e informações dedicadas ao ciclismo, à natureza e sustentabilidade.
Eu Pedalo on Facebook

TAGS

2011

24h

24h of exposure

aldeias sos

amigos do pedal

ana galvão

andré egreja

apoio movefree

atleta movefree

audace

avalanche

bicicletas

bike performance center

bikesharing

bmc

brasil ride

bruno espinha

btt

c.o.o.

campanha

campanhas

campeão europeu

cape epic

ciclovias

codigo da estrada

competição

criança

david rosa

dolce vita tejo

downhill

ecologia

enduro series

equipas

estrada

eventos

festival bike

filomena gomes

fórum sintra

forum sintra

freestyle

iceland luso expedition

inovação

itinerários da memória

joana marques

joão barbosa

lisboa

lousã

mafra

mafra btt

malandros btt

maratona de sintra

maratonas

master class

metralhas btt

moda

motovedras

movefree

movefree factory team

movefree/shimano

movefree_

natal movefree

nuno machado

oestebike

oribtt

pardal

passatempo

passeio movefree

passeio nocturno

passeios

passeios de loja

passeios nocturnos

patagonia luso expedition

paulo guerra dos santos

pedro dias

pedro duque

pedro maia

produtos

promoções

raid btt

ribamar

ricardo mendes

rockhopper sl

são martinho

saúde

scott

scott scale 900 rc

segurança

sintra

site movefree

solidariedade

specialized

stumpjumper ht

tapada nacional de mafra

test bike

torres vedras

transalp

treinos

triatlo

tutorial

urbano

todas as tags

ARQUIVOS

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

LINKS